11 3721-5317 | 11 98822-6266

Dermatite Atópica

A dermatite atópica (DA) é o tipo mais comum de eczema. É uma condição crônica que pode ir e vir por anos ou ao longo da vida e pode se sobrepor a outros tipos de eczema.

A doença é causada por uma anomalia no sistema imunológico que desencadeia um processo inflamatório e reduz a funcionalidade da barreira que protege a pele, o que permite a entrada de micróbios e substâncias no organismo que provocam reações alérgicas.

Com a dermatite atópica, muitas vezes há “um ciclo vicioso de coceira, arranhões e mais coceira que inflama ainda mais o sistema imunológico e danifica ainda mais a barreira da pele”.

A dermatite pode ter um enorme impacto na qualidade de vida não apenas do paciente, mas da família e dos amigos.

Embora não haja cura – ainda – e a DA possa ser difícil de tratar, os tratamentos estão evoluindo muito e há novos tratamentos e abordagens inovadoras que podem trazer um excelente controle da doença.

Em pessoas com DA, por razões complexas que a ciência ainda não resolveu, o sistema imunológico torna-se desordenado e hiperativo. Isso desencadeia uma inflamação que danifica a barreira da pele, deixando-a seca e propensa a coceiras e erupções cutâneas que podem ter tonalidade roxa, marrom ou acinzentada em tons de pele mais escuros e vermelho em tons de pele mais claros.

Pesquisas mostram que algumas pessoas com eczema, especialmente dermatite atópica, têm uma mutação do gene responsável pela criação da filagrina. A filagrina é uma proteína que ajuda nossos corpos a manter uma barreira protetora saudável na camada superior da pele. Sem filagrina suficiente para construir uma forte barreira cutânea, a umidade pode escapar e bactérias, vírus e outros podem entrar. É por isso que muitas pessoas com DA têm a pele muito seca e propensa a infecções.

Outras questões:

QUAL É A PREVALÊNCIA?
A dermatite atópica afeta 7% da população adulta e 25% das crianças no Brasil, segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

QUEM DESENVOLVE DA E POR QUÊ?
A dermatite atópica geralmente começa na infância, geralmente nos primeiros seis meses de vida do bebê. Embora seja uma forma comum de eczema, também é grave e duradoura. Quando você ou seu filho tem dermatite atópica, às vezes pode melhorar; mas em outros momentos, pode piorar. Em algumas crianças, os sintomas podem diminuir à medida que crescem, enquanto outras crianças terão crises de dermatite atópica na idade adulta.

A dermatite atópica existe com duas outras condições alérgicas: asma e febre do feno (rinite alérgica). Pessoas que têm asma e/ou febre do feno ou que têm familiares que têm, são mais propensas a desenvolver DA.

Felizmente, até 70% das crianças com dermatite atópica entrarão em remissão clínica antes da adolescência.

A DERMATITE ATÓPICA TEM CURA?
A dermatite atópica é uma doença crônica. Ela pode ser controlada, mas não tem cura.
As boas notícias? Os dermatologistas têm uma ampla gama de medicamentos que podem ajudar a tratar a dermatite atópica. O tipo mais recente em seu arsenal são os medicamentos biológicos, que podem ajudar a conter a inflamação e melhorar muito a qualidade de vida dos pacientes.

A IMPORTÂNCIA DA HIDRATAÇÃO DA PELE
A hidratação é muito importante para quem sofre de dermatite atópica, uma vez que a maior parte das pessoas nessa condição tem a pele seca.

Dicas simples e eficazes:
• É importante tomar banhos rápidos, não muito quentes, com pouca aplicação de sabonete.
• Existem os Syndets, que são detergentes sintéticos que não modificam o pH em alérgicos. Há vários produtos com essa tecnologia. Certifique-se de que esta escrito Syndet e o pH deve ser em torno de 5. Eucerin em Barra pH5, a linha Baby Dove, linha Johnson Baby, linha Cetaphyl são alguns dos disponíveis.
• Faça a hidratação da pele com um creme hidratante neutro. Prefira cremes por serem mais densos que loções.
• Não use nenhum tipo de bucha
• Não use receitas caseiras – consulte sempre eu médico
• Não use nenhum tipo de antibiótico em pó pois a pele pode ficar sensibilizada
• Na lavagem das roupas prefira sabão de coco. E não use amaciante.
• Prefira as roupas de algodão
• Perfumes e loções podem desencadear uma reação alérgica. Nossa sugestão é aplicar o perfume na roupa (a não ser que você tenha sensibilidade ao perfume)
• Outro cuidado é o de fortalecer a barreira da pele, ou seja, evitar seu contato com a poeira, pólen, sabonetes com perfume, produtos de limpeza doméstica e tabaco, que são agentes que podem desencadear uma crise.

A coceira é a marca registrada da DA, com alguns dados mostrando que mais de 85% das pessoas com a condição experimentam esse sintoma angustiante todos os dias. Pele dolorida ou dolorida e falta de sono causada pela coceira também são comuns.

Pessoas com DA podem ter erupções cutâneas em qualquer parte do corpo que podem escorrer, derramar fluido e sangrar quando arranhadas, tornando a pele vulnerável a infecções. A pele pode ficar seca e descolorida, e arranhões repetidos podem causar espessamento e endurecimento – um processo chamado liquenificação.

O diagnóstico da dermatite atópica é baseado em critérios específicos que levam em conta a história do paciente e as manifestações clínicas.

O médico irá avaliar os sintomas e o grau de gravidade para definir se o paciente tem ou não dermatite atópica. O diagnóstico da doença não requer testes invasivos.

QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS GATILHOS DA COCEIRA NA DERMATITE ATÓPICA?
É fundamental lembrar-se de que o paciente com dermatite atópica apresenta a barreira cutânea defeituosa e a pele sensível a diversos estímulos. Os principais gatilhos da doença incluem: banhos quentes e prolongados, uso excessivo de sabonetes, banhos em piscina com cloro, uso de emolientes inadequados, ar-condicionado, poluição e baixa umidade do ar, fricção da pele, medicações, estresse, produtos químicos e nutrição (dietas de exclusão).

HÁ MAIOR SUSCETIBILIDADE ÀS INFECÇÕES DA PELE PARA A DERMATITE ATÓPICA?
Sim pois o desequilíbrio imunológico pode contribuir para o aumento de infecções bacterianas e virais em pacientes com dermatite atópica e as lesões de pele funcionam como porta de entrada para os agentes infecciosos.

É muito importante prestar atenção nos sinais e sintomas da dermatite atópica que estejam afetando sua vida, como por exemplo:
• Dificuldades para dormir por conta do desconforto causado pelos sintomas
• Lesões e coceira constante na pele
• Sintomas de ansiedade e depressão
• Isolamento social ou dificuldades para realização de atividades diárias
• Redução na produtividade, no trabalho ou na escola

O tratamento da dermatite atópica visa restabelecer a barreira cutânea, que inclui hidratação e reparação da pele, limitando a coceira e diminuindo a inflamação, quando possível. Portanto, um tratamento bem-sucedido requer abordagem multiterapêutica, que envolve educação do paciente, boas práticas de cuidados da pele, entre outros.

Quando a DA é leve, o manejo pode incluir:
• Evitar gatilhos conhecidos
• Manter uma rotina regular de banho e hidratação, para proteger e fortalecer a barreira da pele
• Sono de alta qualidade
• Antihistaminicos
• Comer uma dieta saudável
• Controlar o estresse

Se esses métodos não forem suficientes, outros tratamentos incluem:
• Corticosteroides tópicos
• Tópicos não esteroides
• Medicamentos biológicos

OS TRATAMENTOS PARA DERMATITE ATÓPICA

TRATAMENTOS TÓPICOS
São medicamentos aplicados na pele para controlar os sintomas e reduzir a inflamação. Os mais comuns incluem esteróides prescritos em diferentes potencias. Há também inibidores de calcineurina, inibidores de PDE4 e inibidores de Janus quinase (JAK).

Inibidores tópicos de calcineurina (TCIs)
Os inibidores tópicos de calcineurina (TCIs) são medicamentos não esteroides que funcionam impedindo que certas células do sistema imunológico “liguem”, prevenindo sintomas como vermelhidão, coceira e inflamação.

Dois TCIs estão disponíveis para uso em eczema, pomada de tacrolimus (Protopic® e opções genéricas) e creme de pimecrolimus.
Os TCIs podem ser aplicados em todas as áreas afetadas da pele, incluindo áreas de pele delicada ou mais fina, como face, pálpebras, genitais ou dobras cutâneas, onde o uso de esteróides tópicos a curto ou longo prazo pode não ser preferido. Os TCIs podem ser usados ​​por longos períodos de tempo para controlar os sintomas e reduzir as crises. Os efeitos colaterais comuns com os TCIs incluem uma leve sensação de queimação ou picada quando o medicamento é aplicado pela primeira vez na pele.

Esteróides
Os esteróides são substâncias naturais que nosso corpo produz para regular o crescimento e a função imunológica. Os corticosteróides têm sido usados ​​por mais de 60 anos em medicamentos tópicos para tratar muitos tipos de condições inflamatórias da pele, incluindo eczema. Os esteróides tópicos são usados ​​para dermatite atópica em adultos e crianças.
Existem vários tipos diferentes de esteróides tópicos, bem como diferentes concentrações .

NOVAS TERAPIAS BIOLÓGICAS

COMO AS TERAPIAS BIOLÓGICAS FUNCIONAM NO CORPO PARA COMBATER A DERMATITE ATÓPICA?
A dermatite atópica é causada, em parte, por um sistema imunológico hiperativo, que desencadeia moléculas inflamatórias chamadas citocinas – em particular, a citocina interleucina-4 (IL-4) e interleucina-13 (IL-13) – quando detecta certos irritantes

Em termos médicos, os biológicos são medicamentos muito “direcionados”, o que significa que funcionam concentrando-se em moléculas específicas no corpo responsáveis ​​por desencadear a inflamação.

Os medicamentos biológicos revolucionaram o tratamento de vários distúrbios dermatológicos. Enquanto alguns outros medicamentos reduzem a inflamação de maneira ampla, esses medicamentos funcionam visando moléculas específicas no corpo.

RINVOQ® (upadacitinibe)
Rinvoq® foi aprovado pela ANVISA em maio de 2022. É um medicamento oral inibidor seletivo e reversível de Janus Kinase 1 (JAK1) para o tratamento de dermatite atópica (DA) moderada a grave em adultos e crianças com 12 anos de idade ou mais, candidatos à terapia sistêmica.
No caso da dermatite atópica, ao inibir a ação da JAK 1, o medicamento modula a ação das substâncias envolvidas no processo inflamatório, interrompendo o ciclo da doença desde o início.

A família JAK tem quatro membros – os inibidores JAK podem ter como alvo um ou mais desses membros da família para bloquear esses sinais imunológicos e inibir o efeito inflamatório das principais citocinas envolvidas na DA. Rinvoq funciona bloqueando seletivamente a JAK1, resultando na melhora dos sinais e sintomas da DA.

DUPIXENT®(dupilumabe)
Dupixent® é um agente imunorregulador direcionado que inibe de maneira seletiva e simultânea a sinalização da IL-4 e IL-13, bloqueando o componente compartilhado obrigatório do complexo do receptor de IL-4/IL-13. Em outras palavras, é um anticorpo monoclonal, um clone da célula de defesa humana alterada para inibir a ação de substancias envolvidas no desenvolvimento da doença.

Destina-se a inibir os principais fatores desencadeantes da doença para obter benefício clínico sem os efeitos colaterais comumente observados com os imunossupressores sistêmicos não seletivos existentes.

Foi a primeira terapia biológica aprovada para pacientes adultos e adolescentes com DA e agora também foi demonstrado um perfil de benefício-risco positivo no tratamento da dermatite atópica em crianças a partir dos 6 anos de idade.

É indicado para o tratamento de crianças a partir de 6anos de idade, adolescentes e adultos com dermatite atópica grave cuja doença não é adequadamente controlada com tratamentos tópicos ou quando estes tratamentos não são aconselhados. Pode ser utilizado com ou sem corticosteroide tópico. Sua administração é feita por injeção subcutânea.

Nos EUA o medicamento esta aprovado pelo FDA para o tratamento de crianças com dermatite atópica moderada ou severa a partir de 6 meses de idade. É o primeiro medicamento biológico aprovado para essa faixa etária.

OLUMIANT® (baricitinibe)
Olumiant® é um medicamento oral, inibidor das Janus Quinase (JAK), indicado para o tratamento de pacientes adultos com dermatite atópica moderada a grave, que são candidatos a terapia sistêmica.

CIBINQO®(abrocitinibe)
CIBINQO® é um medicamento oral, inibidor da Janus Quinase (JAK) indicado para o tratamento de adultos com dermatite atópica refratária moderada a grave cuja doença não é controlada adequadamente com outros medicamentos sistêmicos, incluindo biológicos, ou quando o uso dessas terapias é desaconselhável.

Cibinqo® pode ajudar a aliviar o sintoma característico da coceira intensa e demonstrou melhorias rápidas na limpeza da pele, extensão e gravidade da doença.

Foi aprovado na Comunidade Européia em dezembro de 2021 e nos Estados Unidos em janeiro de 2022. O medicamento encontra-se em processo de registro no Brasil.

Em breve!

Doenças

Dermatite Atópica

A dermatite atópica (DA) é o tipo mais comum de eczema. É uma condição crônica que pode ir e vir por anos ou ao longo da vida e pode se sobrepor a outros tipos de eczema.

A doença é causada por uma anomalia no sistema imunológico que desencadeia um processo inflamatório e reduz a funcionalidade da barreira que protege a pele, o que permite a entrada de micróbios e substâncias no organismo que provocam reações alérgicas.

Com a dermatite atópica, muitas vezes há “um ciclo vicioso de coceira, arranhões e mais coceira que inflama ainda mais o sistema imunológico e danifica ainda mais a barreira da pele”.

A dermatite pode ter um enorme impacto na qualidade de vida não apenas do paciente, mas da família e dos amigos.

Embora não haja cura – ainda – e a DA possa ser difícil de tratar, os tratamentos estão evoluindo muito e há novos tratamentos e abordagens inovadoras que podem trazer um excelente controle da doença.

Em pessoas com DA, por razões complexas que a ciência ainda não resolveu, o sistema imunológico torna-se desordenado e hiperativo. Isso desencadeia uma inflamação que danifica a barreira da pele, deixando-a seca e propensa a coceiras e erupções cutâneas que podem ter tonalidade roxa, marrom ou acinzentada em tons de pele mais escuros e vermelho em tons de pele mais claros.

Pesquisas mostram que algumas pessoas com eczema, especialmente dermatite atópica, têm uma mutação do gene responsável pela criação da filagrina. A filagrina é uma proteína que ajuda nossos corpos a manter uma barreira protetora saudável na camada superior da pele. Sem filagrina suficiente para construir uma forte barreira cutânea, a umidade pode escapar e bactérias, vírus e outros podem entrar. É por isso que muitas pessoas com DA têm a pele muito seca e propensa a infecções.

A coceira é a marca registrada da DA, com alguns dados mostrando que mais de 85% das pessoas com a condição experimentam esse sintoma angustiante todos os dias. Pele dolorida ou dolorida e falta de sono causada pela coceira também são comuns.

Pessoas com DA podem ter erupções cutâneas em qualquer parte do corpo que podem escorrer, derramar fluido e sangrar quando arranhadas, tornando a pele vulnerável a infecções. A pele pode ficar seca e descolorida, e arranhões repetidos podem causar espessamento e endurecimento – um processo chamado liquenificação.

O diagnóstico da dermatite atópica é baseado em critérios específicos que levam em conta a história do paciente e as manifestações clínicas.

O médico irá avaliar os sintomas e o grau de gravidade para definir se o paciente tem ou não dermatite atópica. O diagnóstico da doença não requer testes invasivos.

QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS GATILHOS DA COCEIRA NA DERMATITE ATÓPICA?
É fundamental lembrar-se de que o paciente com dermatite atópica apresenta a barreira cutânea defeituosa e a pele sensível a diversos estímulos. Os principais gatilhos da doença incluem: banhos quentes e prolongados, uso excessivo de sabonetes, banhos em piscina com cloro, uso de emolientes inadequados, ar-condicionado, poluição e baixa umidade do ar, fricção da pele, medicações, estresse, produtos químicos e nutrição (dietas de exclusão).

HÁ MAIOR SUSCETIBILIDADE ÀS INFECÇÕES DA PELE PARA A DERMATITE ATÓPICA?
Sim pois o desequilíbrio imunológico pode contribuir para o aumento de infecções bacterianas e virais em pacientes com dermatite atópica e as lesões de pele funcionam como porta de entrada para os agentes infecciosos.

É muito importante prestar atenção nos sinais e sintomas da dermatite atópica que estejam afetando sua vida, como por exemplo:
• Dificuldades para dormir por conta do desconforto causado pelos sintomas
• Lesões e coceira constante na pele
• Sintomas de ansiedade e depressão
• Isolamento social ou dificuldades para realização de atividades diárias
• Redução na produtividade, no trabalho ou na escola

O tratamento da dermatite atópica visa restabelecer a barreira cutânea, que inclui hidratação e reparação da pele, limitando a coceira e diminuindo a inflamação, quando possível. Portanto, um tratamento bem-sucedido requer abordagem multiterapêutica, que envolve educação do paciente, boas práticas de cuidados da pele, entre outros.

Quando a DA é leve, o manejo pode incluir:
• Evitar gatilhos conhecidos
• Manter uma rotina regular de banho e hidratação, para proteger e fortalecer a barreira da pele
• Sono de alta qualidade
• Antihistaminicos
• Comer uma dieta saudável
• Controlar o estresse

Se esses métodos não forem suficientes, outros tratamentos incluem:
• Corticosteroides tópicos
• Tópicos não esteroides
• Medicamentos biológicos

OS TRATAMENTOS PARA DERMATITE ATÓPICA

TRATAMENTOS TÓPICOS
São medicamentos aplicados na pele para controlar os sintomas e reduzir a inflamação. Os mais comuns incluem esteróides prescritos em diferentes potencias. Há também inibidores de calcineurina, inibidores de PDE4 e inibidores de Janus quinase (JAK).

Inibidores tópicos de calcineurina (TCIs)
Os inibidores tópicos de calcineurina (TCIs) são medicamentos não esteroides que funcionam impedindo que certas células do sistema imunológico “liguem”, prevenindo sintomas como vermelhidão, coceira e inflamação.

Dois TCIs estão disponíveis para uso em eczema, pomada de tacrolimus (Protopic® e opções genéricas) e creme de pimecrolimus.
Os TCIs podem ser aplicados em todas as áreas afetadas da pele, incluindo áreas de pele delicada ou mais fina, como face, pálpebras, genitais ou dobras cutâneas, onde o uso de esteróides tópicos a curto ou longo prazo pode não ser preferido. Os TCIs podem ser usados ​​por longos períodos de tempo para controlar os sintomas e reduzir as crises. Os efeitos colaterais comuns com os TCIs incluem uma leve sensação de queimação ou picada quando o medicamento é aplicado pela primeira vez na pele.

Esteróides
Os esteróides são substâncias naturais que nosso corpo produz para regular o crescimento e a função imunológica. Os corticosteróides têm sido usados ​​por mais de 60 anos em medicamentos tópicos para tratar muitos tipos de condições inflamatórias da pele, incluindo eczema. Os esteróides tópicos são usados ​​para dermatite atópica em adultos e crianças.
Existem vários tipos diferentes de esteróides tópicos, bem como diferentes concentrações .

NOVAS TERAPIAS BIOLÓGICAS

COMO AS TERAPIAS BIOLÓGICAS FUNCIONAM NO CORPO PARA COMBATER A DERMATITE ATÓPICA?
A dermatite atópica é causada, em parte, por um sistema imunológico hiperativo, que desencadeia moléculas inflamatórias chamadas citocinas – em particular, a citocina interleucina-4 (IL-4) e interleucina-13 (IL-13) – quando detecta certos irritantes

Em termos médicos, os biológicos são medicamentos muito “direcionados”, o que significa que funcionam concentrando-se em moléculas específicas no corpo responsáveis ​​por desencadear a inflamação.

Os medicamentos biológicos revolucionaram o tratamento de vários distúrbios dermatológicos. Enquanto alguns outros medicamentos reduzem a inflamação de maneira ampla, esses medicamentos funcionam visando moléculas específicas no corpo.

RINVOQ® (upadacitinibe)
Rinvoq® foi aprovado pela ANVISA em maio de 2022. É um medicamento oral inibidor seletivo e reversível de Janus Kinase 1 (JAK1) para o tratamento de dermatite atópica (DA) moderada a grave em adultos e crianças com 12 anos de idade ou mais, candidatos à terapia sistêmica.
No caso da dermatite atópica, ao inibir a ação da JAK 1, o medicamento modula a ação das substâncias envolvidas no processo inflamatório, interrompendo o ciclo da doença desde o início.

A família JAK tem quatro membros – os inibidores JAK podem ter como alvo um ou mais desses membros da família para bloquear esses sinais imunológicos e inibir o efeito inflamatório das principais citocinas envolvidas na DA. Rinvoq funciona bloqueando seletivamente a JAK1, resultando na melhora dos sinais e sintomas da DA.

DUPIXENT®(dupilumabe)
Dupixent® é um agente imunorregulador direcionado que inibe de maneira seletiva e simultânea a sinalização da IL-4 e IL-13, bloqueando o componente compartilhado obrigatório do complexo do receptor de IL-4/IL-13. Em outras palavras, é um anticorpo monoclonal, um clone da célula de defesa humana alterada para inibir a ação de substancias envolvidas no desenvolvimento da doença.

Destina-se a inibir os principais fatores desencadeantes da doença para obter benefício clínico sem os efeitos colaterais comumente observados com os imunossupressores sistêmicos não seletivos existentes.

Foi a primeira terapia biológica aprovada para pacientes adultos e adolescentes com DA e agora também foi demonstrado um perfil de benefício-risco positivo no tratamento da dermatite atópica em crianças a partir dos 6 anos de idade.

É indicado para o tratamento de crianças a partir de 6anos de idade, adolescentes e adultos com dermatite atópica grave cuja doença não é adequadamente controlada com tratamentos tópicos ou quando estes tratamentos não são aconselhados. Pode ser utilizado com ou sem corticosteroide tópico. Sua administração é feita por injeção subcutânea.

Nos EUA o medicamento esta aprovado pelo FDA para o tratamento de crianças com dermatite atópica moderada ou severa a partir de 6 meses de idade. É o primeiro medicamento biológico aprovado para essa faixa etária.

OLUMIANT® (baricitinibe)
Olumiant® é um medicamento oral, inibidor das Janus Quinase (JAK), indicado para o tratamento de pacientes adultos com dermatite atópica moderada a grave, que são candidatos a terapia sistêmica.

CIBINQO®(abrocitinibe)
CIBINQO® é um medicamento oral, inibidor da Janus Quinase (JAK) indicado para o tratamento de adultos com dermatite atópica refratária moderada a grave cuja doença não é controlada adequadamente com outros medicamentos sistêmicos, incluindo biológicos, ou quando o uso dessas terapias é desaconselhável.

Cibinqo® pode ajudar a aliviar o sintoma característico da coceira intensa e demonstrou melhorias rápidas na limpeza da pele, extensão e gravidade da doença.

Foi aprovado na Comunidade Européia em dezembro de 2021 e nos Estados Unidos em janeiro de 2022. O medicamento encontra-se em processo de registro no Brasil.

Em breve!

O que é?

A dermatite atópica (DA) é o tipo mais comum de eczema. É uma condição crônica que pode ir e vir por anos ou ao longo da vida e pode se sobrepor a outros tipos de eczema.

A doença é causada por uma anomalia no sistema imunológico que desencadeia um processo inflamatório e reduz a funcionalidade da barreira que protege a pele, o que permite a entrada de micróbios e substâncias no organismo que provocam reações alérgicas.

Com a dermatite atópica, muitas vezes há “um ciclo vicioso de coceira, arranhões e mais coceira que inflama ainda mais o sistema imunológico e danifica ainda mais a barreira da pele”.

A dermatite pode ter um enorme impacto na qualidade de vida não apenas do paciente, mas da família e dos amigos.

Embora não haja cura – ainda – e a DA possa ser difícil de tratar, os tratamentos estão evoluindo muito e há novos tratamentos e abordagens inovadoras que podem trazer um excelente controle da doença.

Em pessoas com DA, por razões complexas que a ciência ainda não resolveu, o sistema imunológico torna-se desordenado e hiperativo. Isso desencadeia uma inflamação que danifica a barreira da pele, deixando-a seca e propensa a coceiras e erupções cutâneas que podem ter tonalidade roxa, marrom ou acinzentada em tons de pele mais escuros e vermelho em tons de pele mais claros.

Pesquisas mostram que algumas pessoas com eczema, especialmente dermatite atópica, têm uma mutação do gene responsável pela criação da filagrina. A filagrina é uma proteína que ajuda nossos corpos a manter uma barreira protetora saudável na camada superior da pele. Sem filagrina suficiente para construir uma forte barreira cutânea, a umidade pode escapar e bactérias, vírus e outros podem entrar. É por isso que muitas pessoas com DA têm a pele muito seca e propensa a infecções.

Sintomas

A coceira é a marca registrada da DA, com alguns dados mostrando que mais de 85% das pessoas com a condição experimentam esse sintoma angustiante todos os dias. Pele dolorida ou dolorida e falta de sono causada pela coceira também são comuns.

Pessoas com DA podem ter erupções cutâneas em qualquer parte do corpo que podem escorrer, derramar fluido e sangrar quando arranhadas, tornando a pele vulnerável a infecções. A pele pode ficar seca e descolorida, e arranhões repetidos podem causar espessamento e endurecimento – um processo chamado liquenificação.

Diagnóstico

O diagnóstico da dermatite atópica é baseado em critérios específicos que levam em conta a história do paciente e as manifestações clínicas.

O médico irá avaliar os sintomas e o grau de gravidade para definir se o paciente tem ou não dermatite atópica. O diagnóstico da doença não requer testes invasivos.

Fatores desencadeantes

QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS GATILHOS DA COCEIRA NA DERMATITE ATÓPICA?
É fundamental lembrar-se de que o paciente com dermatite atópica apresenta a barreira cutânea defeituosa e a pele sensível a diversos estímulos. Os principais gatilhos da doença incluem: banhos quentes e prolongados, uso excessivo de sabonetes, banhos em piscina com cloro, uso de emolientes inadequados, ar-condicionado, poluição e baixa umidade do ar, fricção da pele, medicações, estresse, produtos químicos e nutrição (dietas de exclusão).

HÁ MAIOR SUSCETIBILIDADE ÀS INFECÇÕES DA PELE PARA A DERMATITE ATÓPICA?
Sim pois o desequilíbrio imunológico pode contribuir para o aumento de infecções bacterianas e virais em pacientes com dermatite atópica e as lesões de pele funcionam como porta de entrada para os agentes infecciosos.

Tratamento

É muito importante prestar atenção nos sinais e sintomas da dermatite atópica que estejam afetando sua vida, como por exemplo:
• Dificuldades para dormir por conta do desconforto causado pelos sintomas
• Lesões e coceira constante na pele
• Sintomas de ansiedade e depressão
• Isolamento social ou dificuldades para realização de atividades diárias
• Redução na produtividade, no trabalho ou na escola

O tratamento da dermatite atópica visa restabelecer a barreira cutânea, que inclui hidratação e reparação da pele, limitando a coceira e diminuindo a inflamação, quando possível. Portanto, um tratamento bem-sucedido requer abordagem multiterapêutica, que envolve educação do paciente, boas práticas de cuidados da pele, entre outros.

Quando a DA é leve, o manejo pode incluir:
• Evitar gatilhos conhecidos
• Manter uma rotina regular de banho e hidratação, para proteger e fortalecer a barreira da pele
• Sono de alta qualidade
• Antihistaminicos
• Comer uma dieta saudável
• Controlar o estresse

Se esses métodos não forem suficientes, outros tratamentos incluem:
• Corticosteroides tópicos
• Tópicos não esteroides
• Medicamentos biológicos

OS TRATAMENTOS PARA DERMATITE ATÓPICA

TRATAMENTOS TÓPICOS
São medicamentos aplicados na pele para controlar os sintomas e reduzir a inflamação. Os mais comuns incluem esteróides prescritos em diferentes potencias. Há também inibidores de calcineurina, inibidores de PDE4 e inibidores de Janus quinase (JAK).

Inibidores tópicos de calcineurina (TCIs)
Os inibidores tópicos de calcineurina (TCIs) são medicamentos não esteroides que funcionam impedindo que certas células do sistema imunológico “liguem”, prevenindo sintomas como vermelhidão, coceira e inflamação.

Dois TCIs estão disponíveis para uso em eczema, pomada de tacrolimus (Protopic® e opções genéricas) e creme de pimecrolimus.
Os TCIs podem ser aplicados em todas as áreas afetadas da pele, incluindo áreas de pele delicada ou mais fina, como face, pálpebras, genitais ou dobras cutâneas, onde o uso de esteróides tópicos a curto ou longo prazo pode não ser preferido. Os TCIs podem ser usados ​​por longos períodos de tempo para controlar os sintomas e reduzir as crises. Os efeitos colaterais comuns com os TCIs incluem uma leve sensação de queimação ou picada quando o medicamento é aplicado pela primeira vez na pele.

Esteróides
Os esteróides são substâncias naturais que nosso corpo produz para regular o crescimento e a função imunológica. Os corticosteróides têm sido usados ​​por mais de 60 anos em medicamentos tópicos para tratar muitos tipos de condições inflamatórias da pele, incluindo eczema. Os esteróides tópicos são usados ​​para dermatite atópica em adultos e crianças.
Existem vários tipos diferentes de esteróides tópicos, bem como diferentes concentrações .

NOVAS TERAPIAS BIOLÓGICAS

COMO AS TERAPIAS BIOLÓGICAS FUNCIONAM NO CORPO PARA COMBATER A DERMATITE ATÓPICA?
A dermatite atópica é causada, em parte, por um sistema imunológico hiperativo, que desencadeia moléculas inflamatórias chamadas citocinas – em particular, a citocina interleucina-4 (IL-4) e interleucina-13 (IL-13) – quando detecta certos irritantes

Em termos médicos, os biológicos são medicamentos muito “direcionados”, o que significa que funcionam concentrando-se em moléculas específicas no corpo responsáveis ​​por desencadear a inflamação.

Os medicamentos biológicos revolucionaram o tratamento de vários distúrbios dermatológicos. Enquanto alguns outros medicamentos reduzem a inflamação de maneira ampla, esses medicamentos funcionam visando moléculas específicas no corpo.

RINVOQ® (upadacitinibe)
Rinvoq® foi aprovado pela ANVISA em maio de 2022. É um medicamento oral inibidor seletivo e reversível de Janus Kinase 1 (JAK1) para o tratamento de dermatite atópica (DA) moderada a grave em adultos e crianças com 12 anos de idade ou mais, candidatos à terapia sistêmica.
No caso da dermatite atópica, ao inibir a ação da JAK 1, o medicamento modula a ação das substâncias envolvidas no processo inflamatório, interrompendo o ciclo da doença desde o início.

A família JAK tem quatro membros – os inibidores JAK podem ter como alvo um ou mais desses membros da família para bloquear esses sinais imunológicos e inibir o efeito inflamatório das principais citocinas envolvidas na DA. Rinvoq funciona bloqueando seletivamente a JAK1, resultando na melhora dos sinais e sintomas da DA.

DUPIXENT®(dupilumabe)
Dupixent® é um agente imunorregulador direcionado que inibe de maneira seletiva e simultânea a sinalização da IL-4 e IL-13, bloqueando o componente compartilhado obrigatório do complexo do receptor de IL-4/IL-13. Em outras palavras, é um anticorpo monoclonal, um clone da célula de defesa humana alterada para inibir a ação de substancias envolvidas no desenvolvimento da doença.

Destina-se a inibir os principais fatores desencadeantes da doença para obter benefício clínico sem os efeitos colaterais comumente observados com os imunossupressores sistêmicos não seletivos existentes.

Foi a primeira terapia biológica aprovada para pacientes adultos e adolescentes com DA e agora também foi demonstrado um perfil de benefício-risco positivo no tratamento da dermatite atópica em crianças a partir dos 6 anos de idade.

É indicado para o tratamento de crianças a partir de 6anos de idade, adolescentes e adultos com dermatite atópica grave cuja doença não é adequadamente controlada com tratamentos tópicos ou quando estes tratamentos não são aconselhados. Pode ser utilizado com ou sem corticosteroide tópico. Sua administração é feita por injeção subcutânea.

Nos EUA o medicamento esta aprovado pelo FDA para o tratamento de crianças com dermatite atópica moderada ou severa a partir de 6 meses de idade. É o primeiro medicamento biológico aprovado para essa faixa etária.

OLUMIANT® (baricitinibe)
Olumiant® é um medicamento oral, inibidor das Janus Quinase (JAK), indicado para o tratamento de pacientes adultos com dermatite atópica moderada a grave, que são candidatos a terapia sistêmica.

CIBINQO®(abrocitinibe)
CIBINQO® é um medicamento oral, inibidor da Janus Quinase (JAK) indicado para o tratamento de adultos com dermatite atópica refratária moderada a grave cuja doença não é controlada adequadamente com outros medicamentos sistêmicos, incluindo biológicos, ou quando o uso dessas terapias é desaconselhável.

Cibinqo® pode ajudar a aliviar o sintoma característico da coceira intensa e demonstrou melhorias rápidas na limpeza da pele, extensão e gravidade da doença.

Foi aprovado na Comunidade Européia em dezembro de 2021 e nos Estados Unidos em janeiro de 2022. O medicamento encontra-se em processo de registro no Brasil.

Apoio

Em breve!

Outras questões:

QUAL É A PREVALÊNCIA?
A dermatite atópica afeta 7% da população adulta e 25% das crianças no Brasil, segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

QUEM DESENVOLVE DA E POR QUÊ?
A dermatite atópica geralmente começa na infância, geralmente nos primeiros seis meses de vida do bebê. Embora seja uma forma comum de eczema, também é grave e duradoura. Quando você ou seu filho tem dermatite atópica, às vezes pode melhorar; mas em outros momentos, pode piorar. Em algumas crianças, os sintomas podem diminuir à medida que crescem, enquanto outras crianças terão crises de dermatite atópica na idade adulta.

A dermatite atópica existe com duas outras condições alérgicas: asma e febre do feno (rinite alérgica). Pessoas que têm asma e/ou febre do feno ou que têm familiares que têm, são mais propensas a desenvolver DA.

Felizmente, até 70% das crianças com dermatite atópica entrarão em remissão clínica antes da adolescência.

A DERMATITE ATÓPICA TEM CURA?
A dermatite atópica é uma doença crônica. Ela pode ser controlada, mas não tem cura.
As boas notícias? Os dermatologistas têm uma ampla gama de medicamentos que podem ajudar a tratar a dermatite atópica. O tipo mais recente em seu arsenal são os medicamentos biológicos, que podem ajudar a conter a inflamação e melhorar muito a qualidade de vida dos pacientes.

A IMPORTÂNCIA DA HIDRATAÇÃO DA PELE
A hidratação é muito importante para quem sofre de dermatite atópica, uma vez que a maior parte das pessoas nessa condição tem a pele seca.

Dicas simples e eficazes:
• É importante tomar banhos rápidos, não muito quentes, com pouca aplicação de sabonete.
• Existem os Syndets, que são detergentes sintéticos que não modificam o pH em alérgicos. Há vários produtos com essa tecnologia. Certifique-se de que esta escrito Syndet e o pH deve ser em torno de 5. Eucerin em Barra pH5, a linha Baby Dove, linha Johnson Baby, linha Cetaphyl são alguns dos disponíveis.
• Faça a hidratação da pele com um creme hidratante neutro. Prefira cremes por serem mais densos que loções.
• Não use nenhum tipo de bucha
• Não use receitas caseiras – consulte sempre eu médico
• Não use nenhum tipo de antibiótico em pó pois a pele pode ficar sensibilizada
• Na lavagem das roupas prefira sabão de coco. E não use amaciante.
• Prefira as roupas de algodão
• Perfumes e loções podem desencadear uma reação alérgica. Nossa sugestão é aplicar o perfume na roupa (a não ser que você tenha sensibilidade ao perfume)
• Outro cuidado é o de fortalecer a barreira da pele, ou seja, evitar seu contato com a poeira, pólen, sabonetes com perfume, produtos de limpeza doméstica e tabaco, que são agentes que podem desencadear uma crise.

Doenças

Skip to content