Medicina Integrativa

Medicina Integrativa

O que é

Praticada em grandes hospitais e universidades, a medicina integrativa está em ascensão em todo o mundo ocidental. Trata-se de uma abordagem médica orientada para a cura do paciente como um todo, visando saúde, qualidade de vida e autocuidado. O objetivo não é apenas curar o paciente, mas estimulá-lo a melhorar seus hábitos e a ter papel ativo em sua recuperação. Partindo da história de vida, dos hábitos e da análise meticulosa da saúde daquele indivíduo específico, sempre tomando por base uma visão ampla de saúde.

Além disso enfatiza o relacionamento terapêutico e emprega todas as terapias adequadas para cada caso, tanto as convencionais como as complementares.

É importante frisar que Medicina Integrativa não é sinônimo de Medicina Alternativa ou complementar, pois não rejeita a medicina convencional (curativa como conhecemos hoje).

data-cke-saved-src=http://www.espacodevida.org.br/pub//shutterstock_6481264.jpgEntre as diretrizes da medicina integrativa estão as mudanças na dieta alimentar, o uso de suplementos alimentares, a recomendação da prática de atividades físicas, a redução de stress, terapias que focam integralização de corpo e mente como yoga ou a utilização de orientações vindas de sistemas de saúde orientais como por exemplo, a medicina tradicional chinesa.

A idéia que se traduz na prática é customizar o tratamento para cada paciente.

Este tópico foi criado para esclarecer dúvidas quanto as mudanças na prática da medicina em si que cada vez mais integraliza as equipes multidisciplinares.

Você durante a leitura deste tópico encontrará algumas informações sobre Medicina Integrativa, mas o assunto é muito amplo. Caso se sinta interesado, aconselhamos a conversar abertamente com seu médico e procurar especialistas em Médicina Integrativa. Este profissional vai orientá-lo e customizar da melhor maneira o que dispomos hoje para alcançar o bem-estar e qualidade de vida.

 

 

O que é Medicina Integrativa?

Organizada como movimento em universidades norte-americanas de pesquisa a partir de meados dos anos 1970, uma de suas grandes inovações está na mudança de paradigma: sai a doença como foco principal da atenção e entra o paciente inteiro - mente, corpo e espírito - no centro do cuidado. Parece simples, mas é um deslocamento gigantesco que modifica toda a prática médica, numa reação em cascata: o paciente é visto como agente responsável por sua melhora, a consulta inclui atenção diferenciada, a relação médico-paciente se fortalece, a escolha de terapias se expande.

Até mesmo o conceito de cura é ampliado, deixando de ser entendido apenas como ausência de doença (visão ainda comum hoje em dia) para ser visto como restauração do bem-estar físico, mental e social-definição, aliás, da Organização Mundial da Saúde (OMS).

 

Medicina Complementar ou Medicina Alternativa?

Já que a medicina integrativa usa todas as terapias com comprovação científica em prol do bem-estar do paciente, seria ela uma medicina alternativa? A confusão com os termos é comum e, por isso, antes de prosseguirmos é importante fazer duas definições.

data-cke-saved-src=http://www.espacodevida.org.br/pub//Vidro%20azul.jpgDefinimos como alternativa a medicina que preconiza terapias que excluem o tratamento convencional. Por exemplo, o uso de um fitoterápico em substituição à quimioterapia para tratar um tumor.

A medicina complementar por sua vez usa terapias e orientações médicas que, como o próprio nome enfatiza, são complementares ao tratamento convencional. Com base no mesmo exemplo, seria o uso da acupuntura para diminuir as náuseas provocadas pela quimioterapia.

É essa segunda definição que se enquadra a abordagem preconizada pela medicina integrativa. O propósito é integrar. É que, juntos, médico e paciente tracem um plano de sobrevivência e busca de bem-estar e saúde, mesmo nos quadros mais graves.

 

 

Princípios Gerais da Medicina Integrativa

Nos princípios gerais da Medicina Integrativa você irá encontrar:

•Preconiza uma parceria entre o paciente e o médico no processo de cura.

•Considera todos os fatores que influenciam a manutenção da saúde e o aparecimento das doenças, inclusive o corpo, a mente e o espírito, bem como a comunidade (apoio social).

•Reconhece que a boa medicina precisa ser baseada em boa ciência, devendo ser investigativa e aberta a novos paradigmas.

•Usa métodos e terapêuticas naturais, efetivos e não invasivos sempre que possível.

•Utiliza conceitos cientificamente comprovados na promoção da saúde, na prevenção e no tratamento de doenças.

•Observa que a compaixão é sempre favorável, mesmo quando as terapias médicas não o são.

•Propõe uma abordagem transdisciplinar e transcultural comprometida com o processo de autoconhecimento e desenvolvimento.

•Treina terapeutas para serem modelos de saúde e cura, comprometidos com o processo de autoconhecimento e desenvolvimento.

Atualmente diversos pacientes fazem uso de práticas não convencionais sem avisar seu médico - sinal de que algo está faltando a elas e indício de que podem estar mais se prejudicando do que ajudando ao não receberem orientação adequada.

Lembre-se consulte sempre seu médico ou a equipe multidisciplinar que o atende antes de fazer us de qualquer terapia complementar.

Instituto Espaço de Vida

Instituto Espaço de Vida

Melhorar a qualidade de vida dos pacientes, não importando o desafio que esteja à frente.

  • IKCC - International Kidney Cancer Coalition
  • World Ovarian Cancer Day
  • WAPO - World Alliance of Pituitary Organizations
  • The Carcinoid Cancer Foundation
  • Alianza GIST
  • The Life Raft Group

Faça parte Novidades

Temos muitas coisas para compartilhar com você.
Lembre-se: você não está sozinho!

Digite o email corretamente

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso. Obrigado!

Indique este site

Indicação realizada com sucesso!

Seja parceiro

Mensagem enviada com sucesso!

Seja voluntário

Mensagem enviada com sucesso!

Envie seu depoimento

Depoimento enviado com sucesso!