Diagnóstico x mudança na vida da mulher

Diagnóstico x mudança na vida da mulher

Quando a paciente recebe um diagnóstico de câncer de mama é como se uma cortina baixasse sob seus olhos:  as vozes ficam distantes, é um peso caindo sobre sua cabeça, como se o tempo parasse naquele único instante e um abismo se criasse:  não é possível! Eu não quero morrer! Ainda tenho muitas coisas para fazer, muitos sonhos a realizar. Quanto tempo eu tenho ainda? Como vou contar para minha família?

A primeira reação de qualquer pessoa quando recebe uma notícia difícil, como o diagnóstico de câncer, é negar.  Negar que seja verdade, negar as evidências, buscar novas interpretações para seus exames, achar que deve fazer outros exames...

Em tendo a constatação por outros médicos e outros exames que a notícia não muda, o sentimento mais comum é a raiva, a revolta, com Deus, a revolta com o mundo, a pergunta:  por que comigo? O que fiz para merecer isso? Muitas vezes existe a ilusão de ter causado o câncer com uma ação específica - e essa culpa pode recair sobre si, ou sobre outras pessoas.  Neste momento é muito difícil que a paciente aceite ajuda. Normalmente se torna agressiva, irritadiça, insatisfeita com tudo.

Em considerando que já se encontra ciente sobre a doença, a próxima fase é a barganha: com Deus, consigo, sobre novas formas de viver, novos hábitos a adotar, novas coisas a fazer para eliminar imediata e definitivamente esse parceiro tão indesejado – o câncer.  

Seguido ao longo e invasivo tratamento, é frequente as pacientes entrarem num momento depressivo, em que desistem, não veem mais motivos para lutar, querem abandonar o tratamento.  O isolamento também é frequente nesta fase depressiva.

E por último, a fase da aceitação, quando a paciente compreende sua condição, já entendeu melhor como é o seu tipo específico de câncer, quais os tratamentos mais adequados; O conhecimento traz somente benefícios, tanto em relação a questões práticas para o tratamento, sobre efeitos colaterais e formas de ameniza-los, e também traz mais tranquilidade e menos ansiedade.

Didaticamente alguns autores dividem as fases para melhor compreensão das mudanças que a mulher passa após ter o diagnóstico de câncer de mama.  Algumas pessoas passam pelas fases nesta ordem, outras não passam por algumas fases. O tempo também é diferente para cada pessoa, afinal cada um reage de uma maneira as dificuldades da vida.

Além de todas estas questões, existem as frustrações por todas as conquistas ainda não realizadas, as limitações características pelo tratamento longo e invasivo, a ansiedade sobre o que irá acontecer no futuro, a vontade de terminar com tudo e ter sua vida novamente...

Mas haverá um momento em que cada uma perceberá uma maneira de viver com todas essas mudanças.  Será necessário perceber que o câncer não tem o poder de trazer a infelicidade para a vida de ninguém.  O poder está em cada uma, sobre a maneira que decide enfrentar a mudança.

Não é um caminho fácil, mas é perfeitamente possível conseguir superar tais dificuldades, e perceber que não é algo que acontecerá daqui há 5 anos que nos fará felizes, mas sim, ações que acontecem a cada dia.

Erika Scandalo

Erika Scandalo

Especialista em Psicologia Clínica, escreve sobre a vida e diferentes formas de aproveitá-la.  Acredita que a felicidade é consequência de uma visão proativa sobre as dificuldades.  Ser feliz é mais um olhar sobre o que se tem, do que ter tudo o que se quer. Site: www.erikascandalo.com.br

  • IKCC - International Kidney Cancer Coalition
  • World Ovarian Cancer Day
  • WAPO - World Alliance of Pituitary Organizations
  • The Carcinoid Cancer Foundation
  • Alianza GIST
  • The Life Raft Group

Faça parte Novidades

Temos muitas coisas para compartilhar com você.
Lembre-se: você não está sozinho!

Digite o email corretamente

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso. Obrigado!

Indique este site

Indicação realizada com sucesso!

Seja parceiro

Mensagem enviada com sucesso!

Seja voluntário

Mensagem enviada com sucesso!

Envie seu depoimento

Depoimento enviado com sucesso!