O que comer quando se fará um transplante?

O que comer quando se fará um transplante?

Era um dia ensolarado, iniciaria a conduta diária de visitas clínicas, mas aquilo que para o profissional da saúde era somente mais um dia de ‘rotina’ de trabalho, era um dia completamente atípico para uma pessoa que estava ali, atormentada pelo medo e dúvidas que surgiam à sua frente, enquanto o médico lhe explicava as próximas etapas de seu tratamento.

Então fiquei ali, observando, percebi que o que seria a minha rotina, minha constância, meu domínio, não era em absoluto para aquela pessoa…aguardei. Eu sabia o que fazer, o que estaria por vir, mas ele (paciente) mal conseguia processar a primeira informação. Esperaria o momento certo, aquele em que poderia tentar ajudar, trazer algum conforto para aquela situação, transformando completamente o que deveria ser uma conduta sistematizada para o olhar mais atento aos anseios que emanavam daquele quarto.

Com o diagnóstico de câncer, o paciente passava pelo penoso ciclo de tratamento e, agora, tinha ainda que processar a informação de um transplante de células tronco hematopoiéticas.

Todas as dúvidas acerca do transplante lhe ocorreram…como deveria se tratar, se planejar, como seriam as reações, como ele reagiria ao transplante, como ele poderia ter algum domínio sobre seu corpo, sua vida? Mas a pergunta que mais o afligia era: Como eu posso me fortalecer, como me prevenir, para garantir que o tratamento seja eficaz?

Ao lançar esta pergunta, os olhares se voltaram à Nutrição. Medicina preventiva por excelência, como poderia eu, como nutricionista, ajudar o paciente que queria usar sua alimentação como forma de combate para passar mais facilmente por todo aquele processo.

Seguindo a lógica das necessidades nutricionais específicas para aquele indivíduo, começamos a traçar uma proposta de cardápio, baseando-se em conceitos fundamentais do tratamento, da prevenção, estímulo à saúde e em tudo aquilo que ele gostava ou conseguiria comer. Deste trabalho surgiu uma proposta bastante equilibrada, saborosa e muito rica em alimentos que acima de tudo fortalecem as células específicas de alguns órgãos chave, como fígado, rins, pulmões e coração, além de dar base ao sistema imunológico que estaria por vir após transplante.

A dieta pré-transplante não é necessariamente tão específica e rigorosa quanto aquela pós-transplante, em que uma série de limitações de segurança e manejos de sintomas decorrentes do tratamento se faz necessária, mas alguns pontos deveriam ser levantados: como aportar saúde às células dos órgãos chave, como modular a ansiedade e depressão que apareciam de repente naquele paciente que só pensava no transplante, mas queria ter controle e saúde de seu corpo?

Desta forma começamos a pensar em nutrientes essenciais que trouxessem resposta à estas questões: Antioxidantes e antiinflamatórios – vitaminas A, C, E, D e minerais como Magnésio, Manganês, Ferro, Selênio, flavonóides, ômega 3, entre outros – seriam cruciais no processo paralelo de manutenção do corpo, limitando os danos causados pela doença e tratamento. A hidratação, outro um ponto chave para maximizar o efeito dos tratamentos e garantir a resposta metabólica adequada. Modulação de neurotransmissores como dopamina e serotonina, minimizando a ansiedade, depressão e dor, feitos a partir de fitoquímicos e nutrientes (triptofano, vitaminas B1, B3, B9 e B12) não poderia ser esquecida e o manejo do cansaço, frequente em todas as fases do tratamento, com uso de minerais como Ferro e Magnésio, além do aporte energético adequado tornaram–se o foco principal do cardápio.

Como o ânimo, paladar, aceitação estão bastante modificados durante o tratamento quimio e radioterápico, a adequação de textura, cor e temperatura dos alimentos ofertados devem ser bastante variados, desta forma, garantimos um cardápio não somente saudável, mas apto para consumo do paciente nesta etapa de tratamento.

 

Café da manhã

Vitamina de frutas (ex. ½ Banana + 6 Morangos* + 1 copo de suco de 2 laranjas ou 1 copo de leite vegetal de amêndoas + 1 col sp flocos de aveia) COM 1 torrada de pão integral com 1 fatia de queijo branco temperada com fio de azeite de oliva extravirgem e ervas (tomilho, alecrim, manjericão...)

*importante: fazer a higienização adequada das frutas sem casca.

 

Lanche da manhã

1 xíc de Creme de maracujá (fruta batida com ½ medida de iogurte natural (sem lactose) e ½ leite de castanhas)

+

1 xíc de chá de infusão de capim limão com canela em pau servido com raspas de limão siciliano  

 

Almoço

Salada: ½ prato de agrião com ½ tomate em cubos com cebolas roxas e 1 col sp de feijão branco com broto de feijão;

 

Acompanhamento: 2 col sp de arroz 7 grãos com amêndoas lasqueadas acompanhado de 1 concha de grão de bico e 3 col sp de brócolis com alho picado cozidos no vapor (3 min);

 

Prato principal: 1 filé de salmão assado no papilote ao molho de limão com ervas (açafrão, manjericão e alecrim) e salpicado com gergelim preto;

 

Bebida:  ½ copo de suco de uva integral (sem aditivos);

 

Sobremesa: 1 banana dourada no fio de mel polvilhada com canela.

 

Lanche da tarde

1 fruta com cereais: ex. Mamão papaia com flocos de aveia e sementes de linhaça

OU

1 copo de suco verde (ex. abacaxi + limão tahiti + maçã + folhas de couve)

 

Jantar

Salada cozida: Fios de couve com cenoura refogados no fio de azeite, alho e cebola com ervilha torta (cozida no vapor por 3 min) e mussarela de búfala. Temperada com pitada de flor de sal e sementes de chia;

 

Prato principal: Omelete com queijo branco, abobrinha picada e tomates cereja, temperado com fio de azeite, açafrão e ervas finas;

 

Bebida: ½ copo de suco de limão (adoçar com adoçante Stevia).

 

Ceia

1 xíc de chá de infusão de fruta:

Maracujá com gengibre

OU

Maçã com canela

Andrea Alterio

Andrea Alterio

Andrea Alterio é Nutricionista formada na Universidade São Camilo (SP) com especialidade em Oncologia Multiprofissional pelo Hospital Israelita Albert Einstein. Mestre em Nutrigenética e possui outras 4 especializações em Nutrição Clínica, com ênfase em Metabologia e Bioquímica Médica, Nutrição Funcional, Obesidade e Esportes além de um Master em Nutrição Humana comportamental (coaching nutricional) em Roma, Itália.  Atualmente trabalha em consultório clínico, em São Paulo e Interior.

  • IKCC - International Kidney Cancer Coalition
  • World Ovarian Cancer Day
  • WAPO - World Alliance of Pituitary Organizations
  • The Carcinoid Cancer Foundation
  • Alianza GIST
  • The Life Raft Group

Faça parte Novidades

Temos muitas coisas para compartilhar com você.
Lembre-se: você não está sozinho!

Digite o email corretamente

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso. Obrigado!

Indique este site

Indicação realizada com sucesso!

Seja parceiro

Mensagem enviada com sucesso!

Seja voluntário

Mensagem enviada com sucesso!

Envie seu depoimento

Depoimento enviado com sucesso!